Melanoma sintomas: entenda tudo aqui!

Uma alteração na pele pode ser um dos primeiros indícios de que uma determinada lesão é, na verdade, um tipo de melanoma.

Sendo assim, conhecer o melanoma sintomas é essencial, já que irá contribuir para o diagnóstico precoce. Por consequência, aumenta as chances de cura.

Por mais que o diagnóstico preciso aconteça apenas depois de remover a lesão para se fazer o exame histopatológico, não há como negar que conhecer o melanoma sintomas é vital.

Mesmo porque, dessa forma, o paciente procura apoio médico para investigar uma determinada lesão. Então, no artigo de hoje, iremos falar tudo o que você precisa saber a esse respeito. Sem mais delongas, vamos ao que importa!

O que é o melanoma?

O melanoma é um tipo de câncer de pele, cujas células precursoras são os melanócitos, as quais são responsáveis por produzir a melanina.

Esse não é o tipo mais comum, mas em compensação é mais perigoso, haja vista que ele tem uma elevada chance de metastizar para outros órgãos.

Sendo assim, é vital saber reconhecer o melanoma sintoma, uma vez que o diagnóstico precoce pode sim ajudar a evitar riscos ainda maiores.

Esse tipo de câncer de pele costuma aparecer em forma de sinal, mancha ou pinta, sendo que é mais comum de se desenvolver em áreas mais expostas ao sol.

No entanto, os melanomas podem surgir em qualquer parte do corpo, mesmo as que são menos expostas a luz solar, tais como:

  • Palma das mãos;
  • Pés;
  • Unhas;
  • Virilha etc.

Melanoma sintomas: quais são os principais?

Na verdade, os sintomas do melanoma podem variar de acordo com o subtipo que o paciente desenvolveu.

Afinal de contas, além de o melanoma poder se desenvolver em regiões diferentes, nem todos eles são iguais.

Isso quer dizer que nem todos os pacientes que têm melanoma irão experimentar os exatos mesmos sintomas.

Além disso, os primeiros sinais e sintomas de melanoma, na grande maioria das vezes, não são tão fáceis de identificar.

Melanoma sintomas
Melanoma sintomas

Porém, os principais melanoma sintomas são os seguintes:

  • Pequeno inchaço avermelhado;
  • Hemorragia;
  • Pequena placa vermelha, seca e áspera;
  • Alteração na aparência da pele;
  • Aparição de novas placas ou sinais na pele;
  • Feridas na pele que não cicatrizam;
  • Lesão aumentando de tamanho;
  • Alteração na cor ou aparência em algum sinal ou mancha já existente;
  • Formação de novos sinais.

Como diferenciar um melanoma de outras lesões?

Além de conhecer os melanoma sintomas, é vital saber diferenciar esse tipo de tumor de uma outra lesão. Afinal de contas, a aparição de novas manchas pode causar certas dúvidas.

Será que toda mancha nova é um indicativo de melanoma? Na verdade, não. Para poder diferenciar, você precisa entender sobre o esquema ABCDE, o qual se refere às seguintes características:

  • A = Assimetria;
  • B = Bordas irregulares;
  • C = Cores diferentes;
  • D = Diâmetro aumentado;
  • E = Evolução.

Ou seja, você precisa avaliar se a mancha ou pinta que surgiu em seu corpo tem as características citadas acima.

Tenha em mente também que a mancha pode surgir em qualquer local do corpo, mesmo nas que não são tão expostas.

Por isso, ao fazer esse autoexame, não deixe de analisar as regiões que são um pouco mais escondidas.

Quais são as causas do melanoma?

O melanoma se desenvolve por conta de uma mutação no DNA das células encarregadas pela produção de melanina; os melanócitos.

Essa mutação faz com que esses melanócitos comecem a se reproduzir muito rapidamente, o qual acaba por desenvolver células anormais. É a cumulação dessas células anormais que formam o melanoma.

No entanto, essa alteração celular está diretamente relacionada com a exposição ao sol, haja vista que os raios UV podem ocasionar em queimaduras solares.

Entretanto, em relação a outros fatores de risco, podemos citar os seguintes:

  • Bronzeamento artificial: as câmaras de bronzeamento fazem com que o corpo fique exposto a alguns agentes que podem contribuir para o câncer de pele melanoma;
  • Pele clara: na verdade, pessoas de pele e olhos claros possuem mais chances de desenvolver cânceres de pele;
  • Hereditariedade: se você tem familiares próximos com alguma história clínica de cancro na pele, as suas chances de desenvolver melanoma também são maiores;
  • Idade: pessoas mais velhas possuem maior risco de ter esse tipo de câncer, uma vez que a pele sofreu mais danos do sol.

Quais são os tipos de melanoma?

Como já mencionado, o melanoma sintomas podem variar de acordo com o subtipo de câncer de pele que o indivíduo desenvolve.

Por isso, para entender ainda melhor sobre essas questões, deve-se saber todos os casos de câncer. Dentre eles, citamos os seguintes:

1. Melanoma de extensão superficial

Trata-se do tipo de câncer mais frequente, o qual costuma aparecer em regiões que estão mais expostas ao sol, como os braços e pernas.

A princípio, as células cancerígenas costumam crescer de forma lenta, antes de começarem o processo de metástase pela superfície da pele.

O grande problema é que, se ele começar a crescer internamente na pele, o cancro pode começar a se disseminar para outras partes do organismos, tornando-se um melanoma metastático.

2. Melanoma nodular

Já o melanoma nodular, ele costuma atingir áreas como a cabeça, pescoço e peito, sendo o segundo mais frequente.

Uma característica bem presente para esse tipo de melanoma é o fato de poder se desenvolver com muito mais agilidade do que outros.

Em relação ao melanoma sintomas, ele costuma surgir com uma cor azulada, avermelhada ou negra. Fora isso, é bem comum de apresentar hemorragias que sangram com facilidade.

3. Melanoma lentigo maligno

Trata-se de um tipo de câncer de pele menos comum, mas que costuma se desenvolver em pessoas mais velhas, nas áreas mais expostas ao sol, como no rosto.

No que diz respeito ao melanomas sintomas, ele costuma crescer de forma gradual, mas a lesão tende a mudar de forma.

Fora isso, caso o diagnóstico seja tardio, ele pode crescer até às camadas mais profundas da pele, formando nódulos na região.

4. Melanoma acral lentiginoso

No que diz respeito ao melanoma acral lentiginoso, ele costuma ser muito mais frequente nas áreas menos expostas ao sol, como unhas, pés e mãos.

O melanoma sintomas deste subtipo é uma lesão na vertical, de pigmento marrom ou preto. Fora isso, ele é mais comum de acometer pessoas de tom de pele mais escuro.

Quais são os estágios do melanoma?

Outra coisa que pode influenciar no melanoma sintomas é a respeito do estágio em que a doença se encontra.

Afinal de contas, o paciente pode sentir diferentes níveis de dor ou desconforto a depender do quão desenvolvido a patologia está.

O estadiamento do melanoma se divide em 5 estágios, sendo eles:

Estágio 0

Trata-se do tumor que se apresenta apenas na camada mais externa da pele, que é a epiderme. Isso quer dizer que o cancro ainda não metastizou.

Estágio 1 (I)

É quando o melanoma está um pouco mais desenvolvido, mas ainda assim não teve a capacidade de se espalhar pelo organismo.

Nesse caso, o cancro deve possuir até 2 milímetros de espessura.

Estágio 2 (II)

No estágio II, o cancro pode ou não ser ulcerado. Ou seja, um dos sintomas desse estágio é quando a ferida não cicatriza.

Entretanto, no estágio II o câncer também não metastizou para os gânglios linfáticos ou demais locais do corpo, mas oferece altos índices de propagação.

Estágio 3 (III)

Nessa etapa, o cancro já sofreu metástase para um ou mais gânglios linfáticos próximos, sendo que o tumor original deixa de ser visível, na maior parte das vezes.

Mas, se o paciente ainda conseguir visualizar, ele detém uma espessura superior a 4 milímetros e pode estar ulcerado.

Nesse caso, a extensão da lesão costuma ser maior, fazendo com que o médico tenha de remover uma parte maior.

Por consequência, muitos pacientes procuram por tratamentos faciais, haja vista que a cirurgia pode causar desfiguração.

Estágio 4 (IV)

O estágio IV ocorre quando o cancro já metastizou para os canais linfáticos ou órgãos mais distantes, tais como:

  • Fígado;
  • Cérebro;
  • Pulmão.

O melanoma tem cura?

As chances de cura desse câncer de pele se tornam maiores quando se obtém o diagnóstico precoce, isto é, quando a patologia está nos estágios iniciais (0 ou I).

Por isso, reconhecer o melanoma sintomas é vital para que o paciente possa procurar o médico enquanto a doença ainda não se desenvolveu.

Agora, quando o melanoma está em estágios mais avançados, em especial quando o cancro já sofreu metástase, o tratamento se torna mais complexo, com prognóstico menos favorável.

Como é o tratamento do melanoma?

O principal intuito do câncer melanoma é eliminar todas as células cancerígenas que estão presentes na pele.

Por isso, a remoção por via cirúrgica costuma ser a primeira alternativa, já que as chances de cura são ainda maiores.

Cirurgia de remoção do melanoma

A cirurgia tem por objetivo a remoção da lesão a alguns tecidos não cancerígenos próximos à pápula, como margem segura.

A técnica mais comum é a cirurgia micrográfica de Mohs, a qual deve ser feita por um médico dermatologista.

Nesse caso, o médico faz uma incisão para remover o melanoma, com uma margem de pele saudável. Em seguida, ele faz a análise dessa parte.

Dessa forma, ele consegue obter uma classificação do tipo de célula que estão presentes, onde pode confirmar ou não a eliminação de todas as células cancerígenas.

Como prevenir o melanoma?

Muito melhor do que saber o melanoma sintomas, é aprender formas de evitar esse tipo de problema, certo?

Mesmo porque, dessa forma, você irá evitar de ter que passar por uma série de outros procedimentos.

Como já mencionado, o melanoma tem alguns fatores de risco, sendo que é possível acautelar algumas delas.

Dessa forma torna-se possível prevenir o desenvolvimento de melanomas ao adotar alguns comportamentos, tais como:

  • Usar protetor solar com FPS de pelo menos 30, durante o ano todo, seja em dias nublados ou ensolarados;
  • Aplicar o filtro solar a cada duas horas, utilizando produtos específicos para o lábio e rosto;
  • Evitar alta exposição solar, em especial durante os horários em que a radiação UV está mais intensa, que é das 10h às 16h da tarde;
  • Usar roupas com proteção UV e cobrir a pele nos dias de muito sol;
  • Evitar câmaras de bronzeamento artificial;
  • Fazer autoexame de forma constante;
  • Manter regularidade com o seu médico dermatologista;
  • Procurar o profissional em caso de alterações suspeitas;
  • Não deixar crianças ao sol sem uso correto do protetor solar.

Referências

Signs and Symptoms of Melanoma Skin Cancer. Disponível em:
https://www.cancer.org/cancer/melanoma-skin-cancer/detection-diagnosis-staging/signs-and-symptoms.html

Melanoma. Disponível em:
https://www.msdmanuals.com/pt-br/casa/distúrbios-da-pele/cânceres-de-pele/melanoma

Melanoma. Disponível em:
https://www.cancer.org.au/cancer-information/types-of-cancer/melanoma

Tags relacionadas: #melanoma maligno fotos #tratamentos para melanoma #melanoma benigno ou maligno #melanoma fase terminal sintomas

Blog Especialista em câncer de pele Dr. Bones Jr.
Dr. Bones Junior

O Dr. Bones Jr. é graduado em Medicina pela Universidade Federal de Goiás e especializado em Dermatologia há mais de oito anos. Ele oferece atendimento e tratamentos humanizados, com técnicas de última geração, incluindo a especialização em Mohs, para proporcionar uma consulta dermatológica completa e eficaz.

Phone
WhatsApp
WhatsApp
Phone