Nodular melanoma: o que é, fatores de risco e tratamento

Apenas nos Estados Unidos, estima-se que o nodular melanoma acomete mais de 9.500 pessoas. No entanto, por mais que muitas pessoas acreditem que todo câncer de pele é igual, não é bem assim.

A verdade é que há alguns tipos de câncer de pele, que são eles:

No entanto, ainda é possível dividir cada um deles em subtipos, haja vista que eles podem se apresentar de forma distinta.

Em relação ao melanoma nodular, por exemplo, ele costuma se desenvolver de maneira vertical. E, sabendo que se trata de um problema sério, deve-se obter cada vez mais conhecimento a esse respeito.

Ainda que o melanoma seja bem menos comum do que demais tipos de câncer de pele, ele também é a forma mais mortal.

Nodular melanoma
Nodular melanoma

Isso ocorre devido a sua grande probabilidade de acometer outras partes do corpo, ocasionando em metástase.

Ou seja, deixa a situação ainda mais delicada, já que o câncer se espalha. Então, se não houver o diagnóstico e tratamento precoce, as chances de cura se tornam cada vez menores.

Em vista disso, é vital que todas as pessoas saibam do que se trata o melanoma nodular, bem como os seus principais riscos e sintomas.

Dessa forma, torna-se possível identificar o quanto antes e procurar por um médico, a fim de que ele possa indicar a melhor tratamento.

Por isso, no artigo de hoje, iremos falar tudo o que você precisa saber a respeito do melanoma nodular. Sem mais delongas, vamos ao que importa!

O que é melanoma nodular?

O melanoma nodular é a forma mais agressiva de todos os melanomas. E isso acontece porque ele é capaz de se espalhar internamente em apenas 3 meses.

Inclusive, estima-se que cerca de 15% de todos os casos melanoma são nodulares, o que deixa as pessoas ainda mais apreensivas.

Por mais que esteja em seus estágios iniciais, ele tem grande tendência para crescer de forma vertical e disseminar outros órgãos.

E, como já se sabe, o melanoma metastático é um pouco mais grave, já que ele pode acometer diversas estruturas corpóreas.

Não é apenas nos Estados Unidos que o câncer de pele melanoma nodular é comum. Na verdade, aqui no Brasil, também é um problema que afeta um índice gigante de pessoas.

E o principal motivo para isso é o nosso clima ser tropical, com muita incidência solar praticamente o ano todo.

E como o câncer de pele tem direta ligação com a alta exposição solar, muitos brasileiros acabam sendo diagnosticados com esse problema.

Em quais locais o melanoma nodular pode se desenvolver?

O melanoma nodular pode começar a se desenvolver em diferentes faixas etárias, mas ele é muito mais comum de aparecer em homens que estão acima dos 50 anos.

E isso acontece porque os raios solares vão modificando o DNA das células aos poucos, com o passar do tempo.

Por essa razão que é muito mais comum de ver esse problema em pessoas mais velhas, que se expuseram demasiadamente ao sol.

No entanto, por mais que a incidência solar seja sim um dos grandes fatores de risco, a verdade é que o melanoma nodular pode se desenvolver em qualquer região corpórea, inclusive as não expostas, tais como:

No que diz respeito ao crescimento vertical, ele tem relação com o surgimento de algum nódulo ou lesão elevada.

Nesses casos, é bem delimitado, com uma pigmentação marrom-avermelhada, preta, castanho-claro ou avermelhado.

Além disso, é comum que haja ulcerações e sangramentos. Por conta disso, torna-se um tanto comum que o médico fique em dúvida se é uma lesão vascular ou outros problemas.

Essa é uma das razões pelas quais é vital ter um diagnóstico preciso, para evitar confusão com outras doenças, mas sim indicar para o tratamento mais adequado.

Quais são os fatores de risco do melanoma nodular?

A primeira coisa que você deve saber sobre o melanoma nodular é que ele costuma se desenvolver com mais frequência em pessoas de pele mais clara, isto é, fototipo 1 e 2.

É claro que esse câncer de pele pode sim afetar pessoas de todos os fototipos, incluindo pessoas de pele mais retinta.

No entanto, por mais que esse seja um dos principais fatores de risco, fato é que há vários outros, bem como:

  • Idade avançada;
  • Pessoas que possuem muitas pintas na pele;
  • Histórico de melanoma invasivo ou in situ;
  • Presença de mais de cinco nevos atípicos.

O melanoma nodular é perigoso?

De todos os subtipos, o melanoma nodular é sim um dos mais perigosos. Isso acontece porque ele consegue facilmente se disseminar para outras áreas do corpo.

Ou seja, a probabilidade de ocasionar metástase é muito maior, fora que ele costuma ter um crescimento muito mais acelerado.

É por essa razão que muitos pacientes procuram por tratamentos faciais após a cirurgia. Porque, como a lesão é mais extensa, acaba se tornando necessário remover uma parte maior.

Por consequência, pode ocasionar algum tipo de desfiguração facial, o que torna a atuação do cirurgião plástico de grande importância.

Além disso, o melanoma nodular tem um prognóstico um pouco mais grave se comparado com o melanoma extensivo superficial, que é um dos subtipos mais comuns.

Mas, ainda que ele seja perigoso, a verdade é que o diagnóstico precoce pode sim fazer com que o paciente obtenha a cura.

No entanto, para que isso se torne possível, é essencial procurar por um médico assim que notar qualquer tipo de anormalidade em sua pele.

Então, fique sempre atento a todos os sintomas e sinais do seu copo. Faça um autoexame de pele de forma regular e, caso encontre algum sinal suspeito, procure por uma orientação médica.

Como é o tratamento para o melanoma nodular?

Na maior parte das vezes, o tratamento mais adequado é a cirurgia micrográfica de Mohs, uma vez que é um procedimento muito mais seguro e preciso.

Entretanto, também é preciso entender que cada caso é único e que, portanto, pode requerer alguns cuidados mais específicos.

Isso quer dizer que o tratamento pode variar de acordo com o estágio da doença e da saúde geral do paciente.

É verdade que a prioridade é curar o câncer, mas os profissionais também devem impedir que o câncer recidive e ainda manter a aparência da sua pele.

Como é o tratamento para o melanoma nodular em estágio inicial?

O tratamento para o melanoma em estágio inicial ainda assim depende do estágio e da saúde geral do paciente.

Ainda que a prioridade seja de curar o câncer, o médico ainda deve se preocupar em impedir com que o câncer volte e ainda manter a boa aparência da pele.

Na grande maioria das vezes, a cirurgia também é o primeiro tratamento que o médico indica, haja vista que ainda está no estágio inicial.

Mas, a depender do tipo do melanoma, os médicos devem optar em fazer a sedação local ou anestesia geral.

A partir disso, o profissional deve fazer uso de alguns instrumentos mais específicos, como o bisturi, para remover o melanoma nodular e uma parte de tecido saudável ao redor do crescimento.

Como é o tratamento para o melanoma nodular avançado?

Agora, no que diz respeito ao tratamento para o melanoma nodular, pode ser um pouco mais diferente, haja vista que a situação é um pouco mais delicada.

Afinal de contas, nesse estágio, o câncer já chegou a se espalhar para outras partes do corpo. Então, não basta apenas remover por vias cirúrgicas, o ideal é que o médico indique tratamentos adicionais, tais como:

  • Linfadenectomia: nada mais é do que quando o cirurgião deve remover os linfonodos que estão próximos ao melanoma nodular. Dessa forma, pode impedir com que o câncer se espalhe para outros locais do corpo, além de diminuir as chances de recidivar;
  • Cirurgia: o médico ainda pode fazer a remoção de uma parte dos órgãos que já foram afetadas, a fim de evitar com que o câncer se espalhe para outras partes do corpo;
  • Imunoterapia: nada mais é que um tipo de tratamento que visa estimular o sistema imunológico. Dessa forma, torna-se possível estimular com que o corpo produza células imunes sejam capazes de combater o câncer;
  • Terapia direcionada: a partir desse tipo de tratamento, torna-se possível atacar apenas células mais específicas. Nesse caso, as drogas não irão prejudicar as células saudáveis;
  • Quimioterapia: trata-se de um tratamento bem conhecido, onde o médico deve administrar alguns medicamentos que destroem as células cancerígenas, impedindo com que elas se multipliquem.

Como reduzir as chances de contrair melanoma nodular?

Muito melhor do que tratar esse problema é evitar que ele venha a acontecer, certo? Então, dentre algumas dicas para evitar o melanoma nodular, citamos os seguintes:

  • Evita a exposição solar, em especial durante os horários em que os raios UVA e UVB estão mais fortes, que é entre as 10h e 16h.
  • Procure não fazer tratamento com bronzeamento artificial;
  • Use chapéus, óculos de sol, camisas e calças com proteção UV;
  • Faça uso de um protetor solar com FPS 30 ou superior;
  • Use um protetor solar específico para os lábios, já que o melanoma nodular pode acometer essa região.

Por mais que tenha todos esses cuidados, não deixe de procurar um médico sempre que notar algum crescimento anormal de manchas em sua pele.

Sempre observe a sua pele, em busca de alguma alteração ou coisa semelhante.

Quando devo procurar por um médico?

Para lhe ajudar ainda mais a ter um diagnóstico precoce, aumentando assim as chances de cura, você deve procurar por um médico nas seguintes situações:

  • Há histórico familiar de pessoas com câncer de pele;
  • Histórico pessoal de algum câncer de pele;
  • Quando, durante a sua vida, teve de se expor demasiadamente ao sol;
  • Quando as pintas evoluem, mudando de cor, forma e tamanho;
  • Quando as pintas ou manchas começam a coçar e sangrar.

Essas são apenas algumas das recomendações, mas o ideal mesmo é que todas as pessoas fizessem uma consulta de rotina, para que possam se assegurar de que está tudo bem.

Perguntas frequentes sobre o melanoma nodular

Devido ao fato de ser um tipo de câncer mais agressivo, é comum que as pessoas tenham dúvidas a respeito desse assunto.

Mas, para que você se sinta ainda mais seguro, abaixo iremos responder algumas das perguntas mais frequentes.

O nodular melanoma se parece com uma bolha de sangue?

Sim, ele pode parecer com uma bolha de sangue. Isso acontece porque o sangue flui para as áreas de vasos que estão rompidos, criando danos às camadas inferiores da pele.

Por consequência, o sangue se acumula e forma uma bolha mais elevada, a qual pode se apresentar com cor vermelha, marrom, preta ou até da mesma cor da sua pele.

O nodular melanoma sangra?

Sim, é comum que o melanoma nodular sangre, em especial se você começar a arranhar, apertar ou cutucar. No entanto, também pode começar a sangrar devido a agitação.

Como é a textura do melanoma nodular?

O melanoma nodular costuma ter uma textura um pouco mais firme e resistente ao toque.

O que causa o melanoma nodular?

O grande fator de risco é a superexposição à luz ultravioleta (UV), em especial pessoas que costumam ter queimaduras solares.

Toda pele tem melanócitos, os quais são responsáveis por produzir a melanina, que fornecem a cor para a pele.

Tanto a exposição solar quanto as camas de bronzeamento podem ocasionar em alterações ao DNA dos melanócitos.

Por consequência, os melanócitos crescem de forma deliberada e incontrolável, invadindo os tecidos que estão mais próximos.

O nodular melanoma é contagioso?

Não, o melanoma nodular não é contagioso. Então, por mais que você fique próximo de outras pessoas, elas não irão contrair essa doença.

Que exames serão feitos para diagnosticar o melanoma nodular?

Primeiro, o médico deve fazer um exame físico, onde ele deve avaliar alguns dos sintomas que o paciente relatar.

Além disso, é preciso fazer uma biópsia, que nada mais é quando o médico remove uma parte da lesão e envia a amostra para um laboratório, a fim de fazer uma análise.

melanoma nodular: o que precisamos saber.

Referências

Nodular Melanoma. Disponível em:
https://my.clevelandclinic.org/health/diseases/23313-nodular-melanoma

Nodular amelanotic melanoma. Disponível em:
http://www.anaisdedermatologia.org.br/pt-nodular-amelanotic-melanoma-articulo-S0365059620306590

What is nodular melanoma? Disponível em:
https://www.cancercenter.com/cancer-types/melanoma/types/nodular-melanoma

Tags relacionadas: #symptoms of nodular melanoma #nodular melanoma treatment #stages of nodular melanoma

Blog Especialista em câncer de pele Dr. Bones Jr.
Dr. Bones Junior

O Dr. Bones Jr. é graduado em Medicina pela Universidade Federal de Goiás e especializado em Dermatologia há mais de oito anos. Ele oferece atendimento e tratamentos humanizados, com técnicas de última geração, incluindo a especialização em Mohs, para proporcionar uma consulta dermatológica completa e eficaz.

Phone
WhatsApp
WhatsApp
Phone