Câncer de Pele Parece Espinha: saiba se é comum

Muitos acham que o câncer de pele parece espinha. Atualmente no Brasil existe muito pouca informação difundida sobre o câncer de pele e suas variações. Com isso, se faz necessário a aplicação de políticas públicas voltadas à disseminação de informação desde a mais tenra idade. 

Contudo, como isso não é feito, há poucas pessoas com conhecimento para identificar câncer de pele. Sendo assim, as pessoas procuram informações na internet a respeito dos sintomas e tratamentos de câncer de pele. Alguns se perguntam se o câncer de pele parece espinha.

As espinhas são muito comuns na vida da população em geral, mas o que poucos sabem é diferenciar o que é espinha e o que pode ser um câncer de pele que parece com espinha. Neste artigo, iremos explicar algumas questões sobre o assunto. Confira.

Como saber se é espinha ou câncer de pele?

Câncer de Pele Parece Espinha
Imagem ilustrativa criada por AI: Câncer de Pele Parece Espinha

Primeiramente, recentemente a apresentadora Marília Gabriela passou por esse problema. Ela foi a um dermatologista e o mesmo identificou que aquela espinha que não saia do rosto dela na verdade era um carcinoma basocelular. Diante disso, muito se questionou se o câncer de pele parece espinha.

Mas o fato é que esse tipo de câncer de pele, o carcinoma basocelular, é na verdade facilmente confundido com uma espinha. Ele se parece com uma ferida brilhante e com a exposição de veias finas em sua superfície, e que naturalmente pode sangrar.

Quando uma espinha pode ser câncer?

Uma espinha não é um tipo de câncer de pele, mas é possível que um tipo específico de câncer de pele possa se assemelhar a uma espinha. O carcinoma basocelular é um exemplo desse tipo de câncer e pode ser facilmente confundido com uma espinha.

O carcinoma basocelular é o tipo de câncer de pele mais comum, mas também o menos agressivo. Ele pode se apresentar como uma lesão avermelhada e brilhante com uma crosta no centro, que pode sangrar facilmente. Se uma espinha não cicatriza e continua retornando ao mesmo local, é importante procurar um dermatologista para avaliação.

Espinha na mama pode ser câncer

Uma espinha na mama pode ser apenas um tipo de acne comum, mas também pode ser um sinal de um problema mais sério, como um câncer de mama. No entanto, é importante lembrar que a presença de uma espinha na mama não é necessariamente um sinal de câncer de mama.

O câncer de mama geralmente se apresenta como um nódulo ou espessamento na mama, mas pode também se manifestar como uma erupção cutânea, vermelhidão ou inchaço na pele da mama, semelhante a uma espinha.

Se uma mulher apresentar uma espinha na mama que não desaparece após alguns dias ou se desenvolver um nódulo ou outras alterações na mama, é importante procurar um médico para avaliação.

Quando devo procurar um dermatologista?

Se você tem algum tipo de espinha que você tira, não cicatriza e volta sempre no mesmo lugar, recomendamos que você procure um médico dermatologista para te encaminhar a exames para saber se é ou não uma espinha ou câncer de pele.

Contudo, se você tem ou está tendo alguma alteração, sinal ou algum aparecimento de pinta e manchas na pele, recomenda-se procurar ajuda médica. Afinal, nem sempre é câncer de pele, mas você terá de ir regularmente para ver se há alterações ou remover esses sinais por meio de cirurgia.

Ou seja, isso quer dizer que o câncer de pele parece espinha, o que dificulta bastante o diagnóstico precoce. Sendo assim, mantenha-se atento ao seu corpo, a fim de evitar problemas ainda maiores e mais graves.

O que é um carcinoma basocelular?

O CBC – Carcinoma Basocelular é o tipo de câncer de pele mais presente na população em geral. No entanto, a sua letalidade é baixa. E, em caso de descoberta precoce, ele pode ser curado com rapidez. Sendo assim, são altas as taxas de cura.

Os locais onde ele é mais frequente são as regiões mais expostas a luz solar:

A Sociedade Brasileira de Dermatologia tem dito que o tipo de carcinoma basocelular mais encontrado é “Nódulo-Ulcerativo”, sendo sua característica as seguintes: avermelhada, brilhosa, e no centro uma crosta que sangra com facilidade.

Em alguns momentos, os carcinomas se parecem com lesões não cancerígenas, a exemplo da eczema e psoríase, e caso deseje verificar, é importante procurar imediatamente a avaliação de um médico especialista.

Vale ressaltar que caso o carcinoma basocelular apareça nos seguintes locais:

  • Olhos;
  • Nariz;
  • Orelhas;
  • Têmporas;
  • Mãos;
  • Pés;
  • Genitais.

É necessário que se procure ajuda médica com um dermatologista imediatamente. E, em caso de tratamento e cura, o acompanhamento deve ser constante, visto que nessas áreas do corpo a reincidência do câncer tem chances bem maiores.

Como prevenir o câncer de pele?

Como você pôde notar, o câncer de pele parece espinha. Então, se você deseja aprender algumas formas simples no dia a dia para prevenir o câncer de pele, selecionamos algumas:

1 – Proteja a sua pele

Prevenir o câncer de pele
Prevenir o câncer de pele

Proteja a sua pele da maneira correta. Portanto, evite a exposição solar nos momentos de maior incidência de calor no dia, entre as 10 horas da manhã e 16 horas da tarde. Procure ficar sempre em sombra se possível e use as seguintes regras:

  • Use bonés e/ou chapéus de aba larga;
  • Vista camisetas de cores claras ou com proteção solar em sua composição;
  • Use óculos com proteção UV;
  • Use algum protetor solar conforme a sua pele.

Essas dicas devem ser usadas para o dia a dia, em especial se você for fazer alguma atividade física ou trabalho ao ar livre, por exemplo.

Câncer de Pele Parece Espinha saiba se é comum
Câncer de Pele Parece Espinha saiba se é comum

2 – Use protetor solar

Aplique imediatamente em sua pele um protetor solar contra a radiação UVA e UVB se possível com o fator mínimo de 5 a 15. Recomenda-se aplicar em todas as partes expostas do corpo, como por exemplo: rosto, orelhas, mãos, pés e pescoço. Reaplique a cada 3 horas.

Vale ressaltar que o uso de protetor solar deve ser feito durante todo o ano, até no inverno. Afinal, a radiação solar atravessa as nuvens mesmo em dias nublados e continua afetando a pele de forma negativa.

3 – Observe sinais na sua pele

Como mencionado, o câncer de pele parece espinha. Sendo assim, procure durante os momentos de banho se expor na frente de um espelho e avalie seu corpo. Faça isso ao menos uma vez no mês. Procure por pintas, sinais, manchas que mudam de cor ou estão com bordas irregulares.

Portanto, é importante também ressaltar que pessoas de pele branca deveriam procurar um dermatologista pelo menos uma vez ao ano ou mais em caso de incidência desse tipo de câncer na família. Ademais, faça exames completos para procurar de forma precoce alguma alteração.

4 – Evite bronzeamento artificial

Segundo estudos, o uso de câmaras de bronzeamento artificial pode aumentar MUITO as chances do desenvolvimento de câncer de pele. Isso acontece porque, ainda que a pele fique com um pigmento mais escuro , a alta exposição a raios UVA e UVB causam alterações nas células da pele e isso aumenta os riscos.

Portanto, esperamos que tenha gostado dessa matéria educativa, e caso esteja com alguma alteração em sua pele procure imediatamente ajuda médica para avaliação e diagnóstico e caso necessário encaminhamento para exames. O tratamento precoce pode salvar sua vida e aumentar sua qualidade de vida!

Perguntas frequentes

Espinha vira câncer?

Não é possível que uma simples espinha cause câncer, mas é crucial ter em mente que o câncer de pele pode se parecer com uma espinha e ser mal interpretado como tal. Um exemplo seria o carcinoma basocelular, um câncer de pele que, muitas vezes, é confundido com uma espinha. Ele surge como uma faixa avermelhada e brilhante com uma crosta central que pode sangrar quando arranhada. Se uma espinha não mostrar sinais de cicatrização e continuar ganhando terreno no mesmo lugar, é importante consultar um dermatologista para avaliar o problema.

Espinha interna no nariz pode ser câncer?

Não necessariamente. Uma espinha interna no nariz pode ser causada por diversas razões, como infecção, alergia, inflamação, entre outras. Porém, se houver outros sintomas como dor persistente, sangramento, pus ou alteração na aparência da espinha, é importante procurar um médico para uma avaliação detalhada.

Referências

American Cancer Society – https://www.cancer.org/cancer/basal-and-squamous-cell-skin-cancer/detection-diagnosis-staging/signs-and-symptoms.html
Mayo Clinic – https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/basal-cell-carcinoma/symptoms-causes/syc-20354187

Blog Especialista em câncer de pele Dr. Bones Jr.
Dr. Bones Junior

O Dr. Bones Jr. é graduado em Medicina pela Universidade Federal de Goiás e especializado em Dermatologia há mais de oito anos. Ele oferece atendimento e tratamentos humanizados, com técnicas de última geração, incluindo a especialização em Mohs, para proporcionar uma consulta dermatológica completa e eficaz.

Phone
WhatsApp
WhatsApp
Phone