CID Melanoma: você sabe o que é?

Você já parou para notar que alguns receituários médicos possuem alguns códigos que substituem o nome da doença? Já parou para pensar o que eles significam?

Muita gente se pergunta a respeito desses códigos, haja vista que poucos sabem do que exatamente eles se tratam.

Em suma, esses códigos, representados por números, fazem parte do conjunto de Códigos Internacionais de Doenças, cuja sigla é “CID”.

O CID é responsável tanto por determinar quanto classificar doenças, causas externas, sinais, sintomas, aspectos anormais ou mesmo circunstâncias sociais para doenças ou ferimentos.

Certo, mas qual é a função desse código e qual é o CID melanoma? Para obter maiores detalhes a respeito desse assunto, é só continuar nos próximos parágrafos. Sem mais delongas, vamos ao que realmente importa!

CID Melanoma
CID Melanoma

O que é CID?

Como mencionado, o CID é uma espécie de classificação de doenças ou problemas que tem uma certa ligação com à saúde.

O CID tem como base um sistema de categorias, onde as doenças são classificadas de modo a substituir os nomes por códigos alfanuméricos.

A partir disso, torna-se possível fazer um controle epidemiológico de todas as condições, já que facilita muito trabalho.

Inclusive, é essa classificação que permite a análise, registro, comparação e interpretação sistemática da ocorrência das doenças, bem como os registros de mortalidade que se relacionam com a doença em questão.

No ano de 1893, os epidemiologistas chegaram à conclusão de que era necessário entender quais doenças causavam óbitos na população.

Mesmo porque, a partir do momento em que se entende a causa das mortes, torna-se um pouco mais fácil agir para evitá-las.

Foi dentro desse contexto que surgiu a “lista internacional de causa de morte”. No entanto, havia grandes problemas de tradução e comunicação entre países distintos.

Por essa razão, a Organização Mundial da Saúde começou a formar comissões, de forma gradual, e começou a aperfeiçoar o Código Internacional de Doenças, onde surgiu a CID melanoma e de várias outras patologias.

Qual o significado da CID 10 e sua importância?

A CID 10 se refere a sua décima edição, a qual foi publicada no ano de 1992. É por isso que os médicos fazem uso da sigla “CID” seguida do número 10, para se referir a essa classificação.

Essa classificação é uma lista publicada pela OMS, mas que é revista de forma periódica, haja vista que o intuito é de otimizar e entregar cada vez mais inovações.

Como o intuito é de criar uma codificação padrão para as doenças, eventualmente surge a necessidade de atualizar.

Mesmo porque, à medida que o tempo passa, novas doenças surgem, o que torna necessário catalogar a doença, como foi o caso da COVID-19.

Fora isso, o código não se refere apenas às doenças já conhecidas, mas também queixas de pacientes, sintomas, aspectos fisiológicos fora do normal etc.

Qual é o objetivo da CID?

É através da CID que se torna possível registrar os dados em saúde, mortalidade e morbidade. A partir disso, torna-se possível fazer uma análise completa desses dados.

A partir de então, o médico consegue interpretar e comparar os dados em diferentes regiões ou países, em momentos distintos.

Isso quer dizer que a CID melanoma e de demais patologias permite que seja muito mais prático recuperar, armazenar e analisar dados.

Tudo isso por meio da tradução de diagnósticos e uma série de outras condições de saúde, tudo com base em um código alfanumérico que é único.

Falando de maneira prática, a CID é o padrão internacional de diagnóstico e classificação para todo e qualquer dado epidemiológico.

A CID ainda inclui a análise da situação geral de saúde de alguns grupos ou até mesmo de toda a população.

Sendo assim, é uma excelente maneira de controlar e monitorar a incidência de determinadas doenças e outras condições de saúde.

Qual é a CID melanoma?

Cada patologia, queixa, sinais, sintomas etc. possui a sua própria classificação. A CID melanoma são as seguintes:

  • C430 Melanoma maligno do lábio;
  • C431 Melanoma maligno da pálpebra, incluindo as comissuras palpebrais;
  • C432 Melanoma maligno da orelha e do conduto auditivo externo;
  • C433 Melanoma maligno de outras partes e partes não especificadas da face;
  • C434 Melanoma maligno do couro cabeludo e do pescoço;
  • C435 Melanoma maligno do tronco;
  • C436 Melanoma maligno do membro superior, incluindo ombro;
  • C437 Melanoma maligno do membro inferior, incluindo quadril;
  • C438 Melanoma maligno invasivo da pele;
  • C439 Melanoma maligno de pele, não especificado.

Como se trata de um câncer de pele, o CID se configura como sendo “C44 – Outras neoplasias malignas da pele”

Quando o CID 11 entra em vigor?

Como mencionado, o CID passa por algumas revisões, haja vista que intuito é de catalogar todas as doenças.

Em vista disso, algumas pessoas se perguntam sobre quando haverá uma nova revisão, onde o CID 11 entrará em vigor.

A verdade é que a CID 11 já foi aprovada pela OMS, sendo que essa nova lista já começou a entrar em vigor desde o dia 1° de janeiro de 2022.

Esse documento tem por intuito refletir todo o avanço na medicina e no ramo das pesquisas científicas como um todo.

Além disso, a OMS prometeu apoiar a implementação dessa nova versão em diversos países, já que o intuito é de facilitar o seu uso em qualquer idioma.

Inclusive, um dos princípios mais importantes da revisão foi a de simplificar a estrutura de codificação e ferramentas eletrônicas.

Isso acaba por permitir que os profissionais da saúde possam registrar os problemas de uma maneira muito mais simples e completa.

Outra novidade do CID 11 está no fato de ter sido o primeiro formato disponível de forma totalmente digital.

Tudo isso só mostra o quanto a tecnologia tem por intuito facilitar o fácil acesso à informações, incluindo para os profissionais de medicina.

Mas, ainda que o CID 11 já tenha entrado em vigor, muitos médicos, por costume, utilizam a versão anterior.

O CID melanoma deve constar em atestados médicos?

Segundo consta a Resolução n° 1819 da CMF, a qual vigora desde 2007, o CID melanoma não deve estar presente nos atestados médicos.

Na verdade, apenas se deve colocar o diagnóstico e o código caso o paciente peça. Do contrário, deve-se suprimir essa informação.

Por mais que o paciente não coloque a CID melanoma em atestados médicos, ela não deixa de ser válida nem nada do gênero.

Além do mais, essa proibição se estende para outros casos, tais como:

  1. Solicitação de exames de seguradoras;
  2. Operadoras de planos de saúde;
  3. Preenchimento de guias de consulta.

Referências

Tabelas – CID-10. Disponível em:
https://www.gov.br/trabalho-e-previdencia/pt-br/assuntos/previdencia-social/saude-e-seguranca-do-trabalhador/dados-de-acidentes-do-trabalho/tabelas-cid-10

C43 – Melanoma Maligno da Pele. Disponível em:
https://pebmed.com.br/cid10/c43-melanoma-maligno-da-pele/

Tags relacionadas: #cid melanoma metastático #cid melanoma benigno #cid melanoma não especificado #cid melanoma in situ #cid melanoma acral

Blog Especialista em câncer de pele Dr. Bones Jr.
Dr. Bones Junior

O Dr. Bones Jr. é graduado em Medicina pela Universidade Federal de Goiás e especializado em Dermatologia há mais de oito anos. Ele oferece atendimento e tratamentos humanizados, com técnicas de última geração, incluindo a especialização em Mohs, para proporcionar uma consulta dermatológica completa e eficaz.

Phone
WhatsApp
WhatsApp
Phone