5 perguntas frequentes sobre carcinoma basocelular

O câncer de pele pode ser do tipo melanoma e não-melanoma. Um tipo não-melanoma é o carcinoma basocelular, o câncer de pele mais comum, e tem origem em certas células da camada externa da pele (epiderme).

O carcinoma basocelular pode ser de três tipos: nodular, superficial e mofeiforme. Esse câncer de pele se manifesta de diferentes maneiras, com inchaço pequeno e brilhante que aumenta lentamente na pele, inchaços que podem se abrir e formar uma crosta, às vezes com sangramento, ou podem ser planos, parecendo uma cicatriz.

Também seguindo a linha de ajudar muitas pessoas que tem dúvidas a respeito desse câncer, já que é o mais comum, eu pensei em trazer as cinco perguntas mais frequentes sobre a doença. Acompanhe:

Quais as causas do carcinoma basocelular?

O carcinoma basocelular ocorre quando as células do exterior da pele sofrem alterações genéticas e se reproduzem de maneira desordenada, o que faz com que o corpo (especialmente o rosto) desenvolva a doença.

Esse crescimento anormal das células é causado pela exposição excessiva à luz solar ou aos raios ultravioletas de lâmpadas fluorescentes. No entanto, as pessoas que não foram expostas ao sol podem ter carcinoma basocelular, casos em que não há uma causa clara.

5 perguntas frequentes sobre carcinoma basocelular
5 perguntas frequentes sobre carcinoma basocelular

Como é feita a cirurgia para a retirada do carcinoma basocelular?

Existem dois tipos de cirurgia: convencional e cirurgia Micrográfica de MOHS. Na cirurgia convencional é retirado o tumor com uma margem maior de segurança, depois o material é enviado para biópsia. Só depois do resultado, que pode demorar até 1 semana, confirmara a necessidade de uma nova cirurgia ou não. Já na cirurgia de Micrográfica de MOHS é usado um microscópio para avaliar as margens do tumor durante a cirurgia e possibilita, se necessário, retirar alguma raiz residual do câncer. Este método tem maior taxa de cura e melhor resultado estético, pois tem uma maior precisão na retirada da lesão.

Após a retirada de um carcinoma basocelular, há risco de que ele volte no mesmo local?

Na maioria dos casos, a cirurgia é suficiente para curar o câncer, mas os pacientes que já apresentaram esse tipo de tumor têm maior probabilidade de desenvolver novo carcinoma basocelular.

O mais adequado para a sua situação é uma visita de rotina ao dermatologista uma vez a cada seis meses ou ao ano e prestar atenção se há novas lesões ou se estão crescendo gradativamente.

5 perguntas frequentes sobre carcinoma basocelular
Carcinoma Basocelular é câncer de pele?

Quanto tempo leva para cicatrização da retirada integral do carcinoma basocelular sólido?

Normalmente demora cerca de duas semanas para retirar os pontos, mas depende da localização. Em relação ao trabalho, você pode ser liberado antes disso de acordo com a atividade.

Como prevenir o surgimento do carcinoma basocelular?

Sempre que puder, prefira ficar na sombra e tente minimizar as atividades ao ar livre entre às 10h e 16h (quando os raios do sol estão mais fortes), além de evitar banhos de sol e procedimentos de bronzeamento artificial.

Use roupas de proteção, como camisas de mangas compridas, calças e chapéus de abas largas. Use protetor solar de fator de proteção solar (FPS) de no mínimo 30, siga as instruções, reaplique a cada duas horas e após nadar ou suar para prevenir os raios UVA e UVB.

Além disso, quaisquer alterações cutâneas que durem mais do que algumas semanas devem ser verificadas por um médico.

Blog Especialista em câncer de pele Dr. Bones Jr.
Dr. Bones Junior

O Dr. Bones Jr. é graduado em Medicina pela Universidade Federal de Goiás e especializado em Dermatologia há mais de oito anos. Ele oferece atendimento e tratamentos humanizados, com técnicas de última geração, incluindo a especialização em Mohs, para proporcionar uma consulta dermatológica completa e eficaz.

Phone
WhatsApp
WhatsApp
Phone